Na pátria dos lordes do petróleo, dos chineses, portugueses, brasileiros e da Igreja, é tudo para eles. Para nós nada, só lixo. Este é o cheiro da liberdade do petróleo. Os condutores do petróleo conduzem Angola para a revolução. Ó crianças abandonadas pelo poder do petróleo! Biliões de dólares vos contemplam, vos exterminam!

quinta-feira, 24 de Abril de 2014

As fotos dos milagres do petróleo e das igrejas de Luanda









Usando meios do Estado, MPLA volta aos tempos de Guerra. CASA-CE


O Secretário Provincial da CASA-CE de Cabinda, José Lello, denunciou a Governadora Provincial de Cabinda, Aldina da Lomba de pretender suborná-lo a abandonar a CASA e denegrir a imagem e a moral de Abel Chivukuvuku em troca de alguns meios. Estas denúncias foram feitas pelo próprio José Lello por ocasião da Palestra proferida pelo Presidente da CASA-CE, Abel Chivukuvuku este sábado 19 de Abril de 2014 em Cacuaco.

Fonte: CASA-CE

Com efeito, o MPLA volta vergonhosamente a activar sua máquina de campanha de denegrimento de personalidades e destruição dos partidos de oposição. Militantes e dirigentes dos partidos da oposição são visados, corrompidos e forçados a abandonarem suas organizações e fazerem falsas declarações a condenarem e infamarem seus presidentes, sobretudo os catalogados como potenciais sucessores à Presidência da República.
Depois das tristes novelas exibidas e protagonizadas por desavergonhados aprendizes de feiticeiros políticos onde manifestaram publicamente como homens de grandes feitos por terem abandonado suas respectivas organizações, com alegações sem fundamentos, usando de fabulosos tempos de antena e editoriais inflamatórios nos jornais do Estado e, lançando promessas irresponsáveis, desta feita foi a vez da Governadora Provincial de Cabinda Aldina Matilde da Lomba que é acusada de, sem pejo, intentar contra a dignidade do Secretário Provincial da CASA-CE de Cabinda, senhor José Lello, ludibriá-lo a abandonar a CASA-CE e prestar declarações comprometedoras urdidas contra o Presidente Abel Chivukuvuku e a CASA, em troca de um carro, uma casa e um punhado de dólares.
Por estas e outras razões, todo aquele apátrida e sem escrúpulos que surgir na televisão, na rádio ou outro meio qualquer a lançar disparates sob não importa que pretextos, é sem dúvida mercadoria venenosa produzida por pessoas mal-intencionadas do Governo que roubam o dinheiro do Povo para darem continuidade a guerra que jamais cessou por outros meios, volvidos que são os ditos 12 anos de paz, ou melhor de armistício.
Estas denúncias feitas por José Lello e aqui publicadas são um desafio a Governadora de Cabinda a um desmentido público nacional e internacional, se necessário um confronto judicial.

domingo, 13 de Abril de 2014

Luanda. Clero agachado reza aos pés do ditador - Raul Diniz


Malange - É triste ver as evidências atestarem o adestramento da igreja cristã, torna-se doloroso aceitar como verdadeira a realidade e presenciar o agachamento dos profetas que um dia serviram a Deus com amor e dedicação trabalhando para os homens serem reduzidos a zero pelo deus dinheiro.

Fonte: Club-k.net

O VERGONHOSO STATUS IMPOSTO POR JES AO CLERO
Eles foram transformados em aficionados escravos aficionados do deus mamom, desobedecendo ao que Jesus determinará em (Lucas 16:13). Esse grupo de pastores, reverendos, padres e bispos promíscuos, negaram a verdade do evangelho e dobraram-se em adoração constante ao deus ínfimo do dinheiro transformando-se em obstinados serventes, e hoje são de facto prestimosos comissionados da politica secular imposta pelo ditador JES no interior das igrejas cristãs.

Não podemos chamar a igreja dos nossos dias de igreja cristã, pois ela não serve mais os interesses de Deus na terra, ela transformou-se numa ONG prestativa de serviço propagandístico adstrito a casa de segurança militar do energúmeno ditador JES.  A direção da igreja cristã angolana secularizou a igreja constituindo-a num restrito misterioso cartel de tráfico de influencia ao serviço do plenipotenciário servo da igreja de mamom para daí promover o paganismo junto dos fiéis do Cristo ressuscitado.

 Esses místicos sacerdotes submissos integralmente à vontade de Eduardo dos Santos, o mais fiel servo do satanismo, não só envergonham todos os cristãos como também escandalizam aqueles que poderiam vir a transformar suas vidas através da pregação do verdadeiro evangelho de Cristo Jesus.

A VANGUARDA DOS ADORADORES DE JES COMANDADA PELOS SACERDOTES APOLÔNIO GRACIANO E LUIS NGUIMBI
Hoje constatamos impávidos os chamados sacerdotes católicos e evangélicos endeusarem o tirano, venerando-o como se de um deus se tratasse. Esses apelativos plagiadores da fé cristã adoram e veneram o ditador como jamais adoraram o verdadeiro e único autor e consumador da fé cristã o Senhor da glória, o Cristo do Deus vivo! Esses vampiros nascíveis servos de satã disfarçados de padres, bispos, Pastores e vaidosos reverendos prestativos veículos da vontade do chefe da desgraça dos angolanos, transformaram-se eles mesmo em pegajosos mercadores da fé.

Os evangelistas foram transformados em marqueteiros, os pastores não querem mais trabalhar altruisticamente e defesa dos mais fracos, eles transformaram-se em inquisidores da verdade autentica do Cristo ressuscitado. O Senhor dos céus é minimizado e transformado em um misero do senhor deus morto, o senhor deles agora é o altivo e infrutífero chefe de fila da corrupção e do banditismo internacional na terra angolana! Esses facínoras vendilhões do templo, indelicados idolatras capitaneados pelo doutrinado idolatra padre Apolônio Graciano no norte e no sul de Angola comandado pelo sinistro engraxador enganador e mentiroso comerciante da fé Luís Nguimbi, desejam a todo custo inverter a verdade de Deus para levar o povo de Deus a reconhecer o ditador JES como maior e mais grandioso que o Deus criador, que reina e governa a vida em toda dimensão do universo!

FARRA FARISAICA DOS ADULADORES DO DITADOR JES 
Era só vê-los, todos os sacerdotes de JES o deus da bufunfa ser venerando e bajulado num culto demoníaco de adoração ao ditador fazedor de uma paz comandada pelo nosso dinheiro. Não estou aqui a destorcer a realidade ao afirmar que não houve nenhum culto a Deus nessa festa farisaica organizada pelos mais venenosos sacerdotes farisaicos, adoradores do messiânico deus Eduardo dos Santos. Na verdade JES é deus para todos os reverendos e padres que se deixaram comprar pelo dinheiro de todos nós e hoje prestam um indecoroso serviço a JES e ao seu regime.

A IGREJA DE JES E DOS FALSOS PROFETAS NÃO PASSAM DE ONGs!
Não tenhamos duvidas nenhumas que o púlpito da igreja contemporânea angolana foi transformado num recinto de palestras onde se profana a palavra do Deus vivo e verdadeiro, dizem-se nesse espaço sagrado enormíssimas blasfêmias. A igreja deixou de ser uma casa de oração e adoração a Deus, ela foi definitivamente transformada numa aberrante quitanda da fé. Aprendi a muito no caminho difícil que levaram a minha conversão, que igreja sem cristo não passa de uma mera ONG que presta serviço social.

Ninguém na atual igreja quer verdadeiramente servir de vaso utilitário do espirito Santo, essa condição não é rentável para os nossos sacerdotes. Esses falsos profetas estão assombrosamente munidos do espirito messiânico do anticristo, indolentemente desejam ardentemente transformar o Senhor Jesus Cristo no representante comercial dos negócios e da vontade expressa de JES La nos céus. Na verdade os impiedosos bajuladores do gatuno e assassino ditador JES agora afirmam que o céu é uma sucursal do regime terreno de Dos Santos, pode isso estar a acontecer!

Esses gafanhotos devoradores da mentira satânica têm a pretensão de enganar continuamente todo rebanho de Deus com a constância de profecias falsificadas onde insinuam que JES é um ungido de Deus, por isso pode sim (des) governar Angola e, por conseguinte, ele pode roubar o que quiser e até escravizar-nos ao seu bel prazer. Esses bispos, padres, pastores e reverendos lunáticos comportam-se com verdadeiros verdugos e como vagabundos mentirosos, que a todo custo querem que todos reconheçamos JES como enviado de Deus. Esses miseráveis querem ainda ter o poder de decidir quem e sobe para o céu e quem desce para o inferno, debalde.

A IGREJA ANGOLANA NA VISÃO DO INCRÉDULO CÔNEGO APOLINÁRIO FUNCIONA COMO O ANDAR DE CARANGUEJO, ELA FUNCIONA SEMPRE AO ARREPIO DA VERDADE BÍBLICA.

Fica muito difícil compartilhar qualquer que seja a experiência com os atuais profetas de São José Eduardo dos Santos, o indistinto Padre Apolônio. Esse prelado de princípios sombrios até consegue enraivecer o seu próprio mentor lúcifer com os disparates que diz! O cônego Apolônio não possui saberia alguma que o ajude a discernir as coisas espirituais das coisas terrenas, ele prego o reino da terra na terra, ele preocupa-se demais com as fabulas e com as falsas filosofias, o cônego Apolônio sabe que não é essa a vontade expressa de Deus, que ordenou que nos deleitássemos nas suas riquezas terrenas e não idolatrássemos homem algum como faz com elevada mestria o cônego Apolônio quando se refere ao seu maior padroeiro José Eduardo dos Santos!

SE PARA O CÔNEGO APOLINÁRIO GRACIANO SOMOS TODOS RETARDADOS EXCEPTO AQUELE QUE ESTÁ A TRINTA E QUATRO ANOS NO PODER MATANDO E MANDANDO ASSASSINAR OS ANGOLANOS INDISCRIMINADAMENTE PELAS TROPAS DO REGIMENTO DA SEGURANÇA PESSOAL DO PRESIDENTE!
Quantos dos muitos filhos e filhas do ditador foram assassinados em angola? Quantos dos filhos e familiares do presidente passam atualmente fome e/ou deram o seu contributo no conturbado conflito militar angolano para merecerem tantas mordomias ao ponto de todos os melhores negócios no país passassem para as mãos dos seus filhos e familiares, inclusive os negócios rentáveis que deveriam força da constituição atípica continuar sob a tutela do estado? Qual foi o grande feito realizado, para que o filho do ditador Filomeno dos Santos (Zenú) sem experiência alguma, e sequer ter pertencido alguma vez aos quadros da administração publica nacional, e muito menos ter alguma vez ter pertencido aos quadros do nosso partido, para merecer a indicação de seu próprio pai presidente nepotista para nomeá-lo no cargo de presidente do fundo soberano angolano?

SOBRE O TRAFICANTE DE ARMAS PIRRE FALCONE NOMEADO EMBAIXADOR EM PARIS, E A MAIS RECENTE NOMEAÇÃO PRESIDENCIAL DE UM PORTUGUÊS PARA UM CARGO EXECUTIVO NA BOLSA DE VALORES ANGOLANA, O PADRE APOLÔNIO TEM ALGUMA EXPLICAÇÃO FAVORÁVEL QUE DIGNIFIQUE A ATUAÇÃO DO SEU DILETO DEUS PESSOAL JES?
O padre Apolônio e o pastor Luís Nguimbi sabem e/ou dizer-nos de qual constituição foi tirada a redação que levou a nomeação do bandido traficante de armas, Pierre Falcone te para o cargo de embaixador de Angola na UNESCO após ter saído da cadeia com terríveis acusações em Paris? O padre Apolônio Graciano se pensasse com independência e se não tivesse o seu discurso arisca apenso à terminante vontade do tirano Eduardo dos Santos, a muito teria falado com o seu principal ídolo maior que o papa e a virgem Maria juntos, para que o seu adorado ditador de estimação afastasse o capelão da feitiçaria Bento Analfabeto Kangamba do aparelho do estado e do partido que a todos nós pertence!

Essa coqueluche preferida do ditador marido de sua sobrinha e diretora adjunta do seu gabinete presidencial tem cometido as mais terríveis atrocidades na nossa terra e fora dela. É verdadeira a informação que o Analfabeto Kangamba comete os mais irascíveis crimes internacionais, como branqueamento de capitais acusado em França, trafico internacional de carne humana e prostituição internacional acusado pelo ministério público brasileiro e procurado pela policia internacional (INTERPOL), mão é decoroso que um presidente que se digne ouvir o seu povo, continue a vivenciar oficialmente com uma pessoa da índole do Bento Analfabeto Kangamba que em abono da estrita verdade, não traz nenhuma mais valia para o engrandecimento do aparatoso aparelho do estado nem para a postura do atual MPLA.

O CANDIDATO AO PREMIO NOBEL DA PAZ DO CÔNEGO APOLÔNIO CONTINUA A NOMEAR ESTRANGEIROS EUROPEUS EM LUGARES NUCLEARES DA ECONOMIA ANGOLANA, MENOSPREZANDO A SABEDORIA NACIONAL DOS AUTÓCTONES DONOS DA TERRA SEQUESTRADA!

De onde o padre Apolônio foi buscar essa ideia do ditador ser um valido candidato ao premio Nobel da paz? Por acaso não viu uma vez mais o país a passar por uma flagrante vergonha onde novamente o tirano nomeou outro conterrâneo do marido da sua filha Tchizé dos Santos para um cargo executivo na bolsa de valores? Não acha que o lugar ora ocupado por esse estranho dos nossos costumes e valores socioculturais e econômicos e financeiros, deveria sim ser ocupado por um nobre angolano?

O que representa e vale para Angola e para os angolanos um presidente que não ouve nem quer escutar jamais o povo sobre sua administração nem sequer ausculta o povo nem atende a vontade da maioria que suplica pela sua saída do poleiro onde se encontra a trinta e quatro anos? O que se pode esperar de um presidente que não respeita a constituição que compra toda a imprensa portuguesa para promover a sua imagem no exterior sem se preocupar nunca com a imagem que os donos da terra têm dele?

QUE NOBEL QUAL QUÊ SENHOR APOLÔNIO, CRESÇA E APAREÇA QUE O PADRE NÃO TEM CONDIÇÕES DE DAR AULAS SOBRE DEMOCRACIA A NINGUÉM!
Que Nobel da paz esse presidente ditador merece, uma pessoa que pensa que só ele tem ideias e sabedoria para desconstruir os frutos da nossa autoctonia aborígene! Que premio Nobel mereceria um presidente corrupto, nepotista, gatuno e mentiroso que só sabe destruir continuamente o tecido nacional da nossa angolanidade como povo africano? Que Nobel da paz merece uma pessoa que não reconhece e concede o direito a liberdade do povo de ir e vir a sua vontade e principalmente lhe concede a completa liberdade de expressão? Que premio Nobel merece o presidente da ditadura que não mantem uma salutar proximidade com o povo que explora e escraviza a mais trinta e quatro anos?

QUEM É O CÔNEGO APOLÔNIO GRACIANO PARA AFIRMAR QUE O PRESIDENTE TOLERA AS PESSOAS QUE O INSULTAM? NEM SOMOS NÓS OS CRÍTICOS DO REGIME DÉSPOTA DE DO SEU IDOLATRADO DITADOR QUE SOMOS DONOS DAS MINAS DE DIAMANTES NEM DOS POÇOS DE PETRÓLEO PERTENCENTE A TODOS OS ANGOLANOS!
O padre Apolônio sabe muito bem que em Angola ninguém abusa ou fala mal o seu candidato ao premio Nobel da paz JES, ele, o seu candidato é que insulta todos os dias o povo! Não somos nós que não estamos com o povo, não somos nós que nos desligamos umbilicalmente do povo faminto de alimentos e de liberdade! Padre Apolônio não são os nossos filhos os donos das minas de diamantes que mantêm exércitos privados nas províncias das Lunda norte e sul, nem somos nós os críticos do regime quem torpedeia e assassinam todos os dias os milhares de pessoas nativas naturais desses lugares param se apossarem da sua riqueza ancestral!

Senhor cônego malvado Apolônio, que fique bem claro que não somos nós os críticos pertencentes ao MPLA que somos os totalitaristas, é o seu candidato ao premio Nobel da paz quem tem estimulado o ódio e a ação militarista em angola para manter-se indefinidamente no poder? Que fique bem claro Conego Apolônio que não somos nós quem manipulou e praticou por três vezes seguidas a fraude eleitoral no nosso país, nem somos nós os opositores do regime no interior do MPLA quem se mancomunou com a Espanha e Portugal para diminuir o ímpeto da democracia em Angola!

O CÔNEGO APOLÔNIO PRECISA URGENTEMENTE DEIXAR DE CONFUNDIR A FICHA DE ELETRICIDADE COM FOCINHO DE PORCO...
Espero que o senhor cônego não continue a confundir novamente a tomada de eletricidade com o focinho de porco e pare de continuar a publicitar as suas constantes blasfêmias, nós angolanos definitivamente não somos mais os mesmos inocentes nem somos um povo bajulador parasita igual ao senhor padre Apolônio, nem somos um povo indecoroso nem mentiroso e adepto do servilismo bajulador Luís Nguinbi, reverendo e adulador vanguardista do deus JES!

Camarada Apolônio, nós angolanos crescemos e olha que crescemos bastante humanamente e grandemente em sabedoria, hoje nós sabemos o que desejamos para nós e o que queremos para Angola, sabemos como povo atento qual a direção que queremos seguir e pode acreditar que a direção certa que a maioria pretende seguir não é a direção desorientadora da paz podre, cheia de espinhos.

O povo deseja que se instale em Angola uma paz verdadeiramente democrática assentem princípios humanamente aceitáveis que enuncie uma nova era de desenvolvimento social próprias de um estado de direito, onde haja de facto o respeito pelos direitos humanos, em que nenhum cidadão angolano seja perseguido, preso, torturado e/ou assassinado por motivos políticos! Essa situação acontece frequentemente na sociedade angolana, o humano deseja e quer uma paz social verdadeira e não apenas a ausência de tiros.

As autoridades constituídas no país continuam a massacrar com ferocidade extrema o povo pacifico. Existe de facto uma guerra assassina silenciosa que continua a fazer frustrar as expectativas da realização do sonho de liberdade e paz do povo com as continuas pressões exercidas pelas autoridades castrenses do regime com as obstrutivas praticadas regularmente contra o povo por motivos fúteis por apenas discordarem do pensamento do pensamento politico desorientador do ditador. Só que nós crescemos espiritualmente e em inteligência para não aceitarmos ser tratados como cabritos.

PADRE APOLÔNIO NÃO POSSUI BACKGROUND PARA ANULAR COM EFICIÊNCIA CONHECIMENTO ACERCA DE DIREITOS E SOBRE DEMOCRACIA QUE INFELIZMENTE ANGOLA NUNCA EXPERIMENTOU. O SENHOR CONÊGO NÃO VAI CONSEGUIR ARRASTAR-NOS TODOS A IDOLATRAR O SEU SANTO CRIOULO SÃO JES!
Angola não pode continuar a ser apenas de algumas pessoas privilegiadas que se banqueteiam faustosamente com as riquezas, Angola não pode continuar aprisionada no emaranhado de mãos estranhas nem pode mais persistir continuamente atolada aos lamaçais da corrupção nem enrolada nas muitas águas turvas e turbulentas da vergonhosa dilapidação do erário público nacional, e muito menos pode o ditador mergulhar a nossa terra na profundeza do encapelado mar da discórdia e da vergonhosa guerra civil como pretende fazê-lo para perpetuar-se no poder. Pessoalmente entendo que o padre Apolônio tem o direito de bajular o ditador, igualmente penso que o padre Apolônio terá que urgentemente aprender a conviver respeitosamente com posicionamentos políticos divergentes do pensamento politico alienado do seu mentor JES!

Caro sacerdote, não seja dono do pensamento alheio, não queira impor-nos os seus negros pensamentos animalescos, faça uma gentileza para si mesmo e deixe de azucrinar quem esta do outro lado da barricada, não seja mais papista que o papa, pois assim pode correr o risco de ser riscado do livro de pagamentos salariais do país do vaticano. Seja razoável e mais compassivo, o senhor não está em condições de dar aulas de legalidade democrática a ninguém e muito menos possui o background suficiente para passar valores éticos nem para falar de guerra, paz e liberdade, nem possui credibilidade alguma para arrastar-nos a todos a idolatrar o famigerado ditador JES.

A nossa igreja não é a de JES nem a tão pouco veneramos JES nem a momom, nós somos cristãos e não religiosos aduladores que violam a lei de Deus adorando santos humanos não arregimentados pela palavra de Deus. Aprendi na guerra militar onde o senhor padre não esteve nem participou, que antes de assanhadamente pretendamos jantar o nosso inimigo temos que ficar atentos e preparados para não sermos o almoço do nosso eventual inimigo! Chega o quer mais padre Apolônio e reverendo Nguimbi?

Revisão constitucional ou referendo - William Tonet


Luanda - A inércia e demissão do papel da Assembleia Nacional, face a subjugação total e completa da bancada maioritária ao titular do poder executivo, leva-nos a questionar se deve haver uma urgente revisão constitucional ou um referendo, para não se aproximar o actual modelo a Assembleia do Povo. Relacionada coma pretendida revisão constitucional

Fonte: Folha8
Club-k.net

como diz Mário Saraiva, no qual tem-selevantado a questão da necessidade duma séria revisão constitucional, para extirpar a incoerência dos articulados da Constituição de 2010, não deixando de ser interessante conhecero que pensam ou dizem desta forma de revisão ou consulta os políticos “deste país” chamadodemocrático, mas que é mais de direito.
Lêem-se e ouvem-se as mais espantosas edisparatadas opiniões, emitidas com umapresunção só possível de exteriorizar na escola da mediocridade, por vezes bem ridícula, que, no geral, domina determinados bajuladores/políticos e órgãos de comunicação social do Estado, cada vez mais partidarizados.Ainda recentemente, num debate televisivo,nestes que a programação nos impinge, um dos intervenientes, que os organizadores indubitavelmente consideraram idóneo, pronunciava-se contra a revisão preconizava por muitos legisladores e ou referendo,argumentando que a Constituição não pode estarsujeita, a cada passo, a alterações; que as leis fundamentais devem ser estáveis e perdem aimportância e a eficácia se forem susceptíveis derevisões frequentes, ao sabor das volúveisemoções políticas das massas eleitorais. Mas esqueceu-se o político de quando uma Assembleia Nacional, pese o pendor maioritário de um partido, deixa de cumprir o seu papel principal: fiscalização dos actos do Executivo, perde legitimidade de representar o cidadão eleitor, que lhe confiou o mandato.
Emoções, poderíamos nós acrescentar, tão fáceisde aceitar e de esquecer no ambientedemagógico que as lutas partidárias provocam eexaltam. Apesar de tudo, é ainda de surpreendera razão invocada. Não que a razão não sejapertinente, porque o é, mas por vir de ondevinha, por ser apresentada por um confessadoanti-democrata.
Na verdade, em democracia autêntica, nada, quese saiba, pode sobrepor-se a vontade do povo, precisamente porque a obediência permanente aesta vontade é a lei suprema do regime democrático. Qualquer valor, qualquer princípioque contrarie ou limite a vontade popular, contraria, ipso facto a autenticidade dademocracia. E a nossa democracia tem sido permanentemente violada e violentada, pela bancada maioritária.
O ponto é claro e indiscutível e não há como fugir-lhe. Desde que se aceite a democracianesta forma em uso o que melhor se poderiachamar era de “democratismo” pois temos de forçosamente de reconhecer haver medo emaceitar o referendo, pois este nos dá, em cadamomento, e isto é importantíssimo, a expressãodirecta e actualizada da opinião pública.
Por esta razão e continuo a citar Mário Saraiva, a vontade popular pode, naturalmente, modificar-se e há que reconhecer que, em dado momento, a voz do Parlamento pode não se lhe ajustar,como também há que admitir que os deputados,no seu conjunto, não interpretem ou nãoexprimam com rigor a opinião pública.
A autenticidade democrática depende da fidelidade, a par e passo, aos desejos expressos do povo, sem olhar a considerações de outra ordem. Eis aqui o lugar de dotar o referendo, com outra visão normativa.
Confessar a democracia obriga a aceitar todas as suas implicações possíveis, ou, melhordizendo, todas as suas exigências.
O académico, porque era de um académico quese tratava, tinha razão no que dizia: simplesmente, não lhe assistia autoridade paradizê-lo na sua posição de democrata. Falandocomo falava, estava a incorrer em completa incoerência; estava a negar-se a si próprio. As suas palavras não eram as de um democráta, como de início se autointitulou, mas de umantidemocrático, que porventura se desconhecia.
Fora de toda e qualquer contestação, o referendo exprime, de maneira directa eactualizada, a vontade popular. Assume, por conseguinte o grau mais genuíno, mais puro emais exacto da opiniao eleitoral. Por estemotivo, deveria ser intocável para os verdadeirosdemocratas.
É óbvio que esta forma de sufrágio é passível de crítica, mas isso é, como se diria, uma outraordem de ideias.
*Continua/ com Mário Saraiva